Pink Floyd - The Dark Side of the moon

De todas as tarefas difíceis que eu já tive na minha vida, poucas irão se comparar como a de falar desse disco, obra, coisa de outro mun...

De todas as tarefas difíceis que eu já tive na minha vida, poucas irão se comparar como a de falar desse disco, obra, coisa de outro mundo. Até porque irei tentar ser imparcial, mas vai ser difícil, talvez impossível, já que eu tenho um apreço por ele e pela banda que tenho por poucas coisas, mas vamos lá.
O The Dark Side of the moon é o oitavo álbum do Pink Floyd, e talvez seu maior exito, até quem nunca ouviu o disco, quando vê o simbolo da capa associa na hora a banda. Por falar na capa, ela é uma das mais complexas e inteligentes do rock, para quem nunca entendeu do que ela se trata, seria um feixe de luz batendo num prisma e se dividindo em uma porção de cores, o que nossos camaradas do Pink queriam dizer com isso? Que apesar de ser musica algo simples, nas letras haviam verdades de difícil compreensão.



Vamos a cada uma das músicas como é de praxe:

Speak to me: No bom português o título dessa faixa quer dizer: "Fale comigo". Ela é composta apenas por efeitos sonoros que estão presentes nas outras faixas e algumas falas como:

"I've been mad for fucking years, absolutely years,
Been over the edge for yonks,
Been working me buns off for bands"

Depois de muito ler e reler, associei os fatos e acho que captei a mensagem, como se trata da primeira faixa do disco, ela é um introdução a tudo o que está por vir e sobre tudo o que ele vai falar, e o fato de ter os efeitos sonoros presentes nas outras faixas evidencia mais isso. Eu sei que ah outros detalhes nessa musica, mas o texto iria ficar longo demais, então vamos para a próxima.

Breathe (In the Air): Essa musica diga-se de passagem tem uma guitarra linda, e a letra trata de nascer, viver que se confunde com trabalhar e finalmente morrer. Como diz o trecho:
"For long you'll live and high you'll fly
And smiles you'll give and tears you'll cry
And all you touch and all you see
Is all your life will ever be"

Grifei aquela parte por se tratar da parte mais importante da musica, que nos diz talvez a maior e mais triste verdade da vida, que tudo aquilo que somos e nos limitamos a ser, vai ser o que nossa vida sempre será, e todos somos limitados, o que torna nossa existência ser útil de alguma forma é o trabalho. E no trecho seguinte diz:
"Run, rabbit run
Dig that hole, forget the sun
And when at last the work is done
Don't sit down it's time to dig another one"

Essa parte mostra que não somos diferentes dos animais, vivemos para trabalhar e quando um trabalho acaba começa o outro e assim é a nossa existência, até a morte.

On the run: Essa musica fala de algo bem pessoal do Richard Wright, ele tinha medo das pressões do avião, elas lhe traziam medo da morte. E como quer dizer a própria letra, o amanhã pode ser a morte, porque ele é incerto, só nos resta o hoje que estamos vivos.

Time: Uma música que mudou minha vida, eu poderia fazer um textão sobre ela e sobre a letra dela. mas vou ser bem breve. Se existe um inimigo que todos temos é o tempo, essa musica fala de como ele é precioso e de como na maioria das vezes ele é despediçado sem nem percebemos, principalmente quando somos jovens gastamos o tempo sem fazer nada e um dia quando estamos mais velhos, finalmente nos damos conta que não fizemos nada, e dai você tenta recuperar o tempo perdido, mas não tem como porque ele continua passando, a sua vida é a mesma, mas tem uma diferença, você está mais proximo da morte.

The Great Gig In Sky: Como o título diz, o grande show no céu, esse será quando não estivermos mais na terra, e um dos medos mais loucos do ser humano é o medo de morrer, porque a morte é a única certeza que temos. Não dá para fugir dela, dá para fugir do medo dela. Ah gostaria de dar o destaque para o vocal da Clare Torry, que é uma das coisas mais lindas que eu ouvi na vida.

Money: Se as outras letras tratam de vida, morte, trabalho, essa fala de algo que na importância só perde para o oxigênio. Você pode dizer que não gosta, que não se importa com dinheiro, mas a verdade é que todos precisamos dele, e o fato é que quanto mais tu tem dinheiro, mais tu quer dinheiro.

Us and Them: Talvez a faixa com a melodia mais triste do disco e uma letra que faz jus a isso.  A música fala sobre a guerra, e como ela é injusta, e que na verdade quem luta independente do lado que está, não passa de uma vitima, todo mundo é igual na frente de batalha, mesmo que tu mate na guerra isso não te torna um vilão nem um herói, te torna um sobrevivente, nada mais que isso. A guerra reduz as pessoas ao maior estado de igualdade que existe e por isso ela é tão ruim, pois tira o mais belo do ser humano, o ser diferente.

Any Colour You Like: Sempre vi essa musica como uma introdução para as próximas faixas, e como ela é instrumental ela pode ser o que você quiser, como a musica é: a musica é a cor que você gostar.

Brain Damage: Já vi muita gente dizer que essa musica é homenagem ao Syd Barrett, pode até ser, mas existe algo nela que me diz que todos somos um pouquinho lunáticos. Claro que a parte que diz;
"And if the band you're in starts playing different tunes
I'll see you on the dark side of the moon"
Fala claramente com o Syd, querendo dizer que o Pink Floyd, mudou muito depois que ele saiu, principalmente no som. mas que eles o veriam em outro plano, mesmo que esse seja fora da terra, e é Como se ele respondesse:
"I can't think of anything to say except
I think it's marvellous! Hahaha!''
E é maravilhoso mesmo.

Eclipse: Chegamos ao final, e o final é que tudo que existe, tudo o que é feito, tudo o que é visto, é extremamente relativo, e está tudo muito longe da nossa compreensão. como um eclipse.

Acabando esse post eu me dou conta que eu tenho um cd digno de aula de filosofia. Existem muitas outras coisas que eu gostaria de falar das letras dessas musicas, mas tentei trazer as principais, e existem coisas que eu não captei, porque como um prisma tem vários lados, assim é esse album.
Espero que tenham gostado, até a próxima.

Leia mais

4 comentários

  1. O pouco que conheço de Pink Floyd foi graças ao meu irmão, conheço algumas músicas mas não me sinto tão conhecedora assim para falar sobre esse álbum, mas gostei muito da sua resenha track by track :)
    Seguindo aqui <3

    Beijos,
    Pri
    www.vintagepri.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada querida <3 Pink é vida, haha.

      Excluir
  2. Eu sou completamente leiga em Pink, inclusive dizem que existe uma rivalidade entre Pink e Led, mas eu realmente não sei heheh.Vou escutar esse álbum com carinho e depois te falo o que eu achei!

    Kiss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Miga, essa rivalidade está mais na cabeça dos fãs do que nas bandas de verdade e escute mesmo!
      Beijão

      Excluir

Seu comentário é muito bem vindo, desde de que:
-Não seja ofensivo
-Respeite a opinião alheia
-Não seja preconceituoso

Comentários que não se enquadram nesse perfil, serão excluídos.